Rolling Stone Brasil: Os 25 Melhores Discos Nacionais de 2010

A revista Rolling Stone Brasil elegeu os 25 melhores álbuns nacionais de 2010. Tulipa Ruiz, com seu ótimo álbum de estréia, Efêmera, encabeçou a lista. Confira a lista completa.

1. Tulipa Ruiz - Efêmera
Por mais que você se esforce, é impossível ficar impassível à voz de Tulipa Ruiz. Entre as cantoras da nova geração, ela é a de talento mais completo: escreve, tem um vocal naturalmente doce (mas que pode ficar agressivo, quando necessário) e interpreta cada palavra com uma sinceridade raramente vista. Suas canções são todas de amor, mas... Será que são mesmo? O sentimento certamente está lá, mas não é o centro da ação. Ou seja, quem procura uma cantora sentimental óbvia não vai encontrá-la em Tulipa, que sabe brincar com a discrição como poucos artistas brasileiros. Da colorida "Brocal Dourado", com seu refrão instantaneamente grudento, à reflexiva "Às Vezes", sem refrão algum!, Tulipa promete, nesta estreia impecável, que muitos ótimos momentos ainda estão por vir.

2. Marcelo Jeneci - Feito pra Acabar
O cantor e multi-instrumentista Marcelo Jeneci é um caso raro. É parceiro de Arnaldo Antunes e transita entre o circuito de MPB indie paulistana. Mas não procura fazer música hermética endereçada a um clube exclusivo de amigos. Em Feito pra Acabar, o que se percebe é uma música sutil, orquestrada e delicada, mas com melodias capazes de atingir as grandes massas. Romântico e sensível, mas sem parecer brega ou irônico, Jeneci ganha seu espaço sem forçar a barra.

3. Karina Buhr - Eu Menti pra Você
Cercada de amigos notáveis - Edgard Scandurra e Marcelo Jeneci entre eles - tanto em sua banda de apoio quanto em participações especiais, Karina Buhr, que se destacou no Comadre Fulozinha, fez e aconteceu com o primeiro álbum solo. Música regional, som indie, pop eletrônico, tudo isso fez parte do caldeirão sonoro da artista. Se Karina foi uma das cantoras que mais se destacaram em 2010, a qualidade de Eu Menti pra Você foi o fator responsável por esse impacto.

4. Nevilton - Pressuposto
Se houve um nome que se afirmou em 2010, este foi o do trio paranaense Nevilton. No EP Pressuposto, a banda retratou a atmosfera básica de suas apresentações, repleta de vigor adolescente: músicas com refrões grudentos que mais se parecem hinos roqueiros, guitarras em alto volume e baladas energéticas feitas para dançar.

5. Pato Fu - Música de Brinquedo
A banda mineira fez seu álbum mais ousado, relendo clássicos da música nacional e internacional com mini-instrumentos. Se a sonoridade e a participação dos filhos dos músicos pode incomodar um pouco, a perfeição técnica na reprodução de arranjos e melodias vira o jogo. Um disco feito para conquistar e embalar crianças e adultos.

6. Emicida - Emicidio
Famoso pelas rimas de improviso e pelo teor "caseiro" de seus versos, Leandro Roque de Oliveira, ou Emicida, lançou sua segunda mixtape, Emicidio, sem gravadora e vendendo-a em shows e com revendedores com apoio do Coletivo Fora do Eixo a R$ 5. Sem dúvida, o mais significativo lançamento do rap nacional em 2010.

7. Cérebro Eletrônico - Deus e o Diabo no Liquidificador
Neste terceiro disco, Tatá Aeroplano e sua turma abraçaram o rock como não haviam feito anteriormente. As guitarras dão a tônica, mas sem perder as referências tropicalistas características. O resultado é um álbum mais acessível e coeso, pontuado por boas baladas e faixas mais dançantes.

8. Mombojó - Amigo do Tempo
Com arranjos elaborados e o bom gosto na mistura de estilos, o quinteto pernambucano conseguiu lançar um excelente trabalho após um longo hiato de quatro anos. O título de "herdeiros do mangue beat" perde um pouco o sentido com Amigo do Tempo, álbum que insinua essa nova fase para a banda, tão concisa quanto madura.

9. Nina Becker - Vermelho
Vermelho tem algum balanço, mas está longe da folia carnavalesca da Orquestra Imperial. O bonito (ou os bonitos) disco(s) de estreia de Nina mostra(m) segurança e acentuado bom gosto, com destaques para "Janela'' e as versões para "Toc Toc", de Rubinho Jacobina, e "Lágrimas Negras", de Jorge Mautner e Nelson Jacobina.

10. Garotas Suecas - Escaldante Banda
Após burilar sua musicalidade em uma série de EPs e ganhar a simpatia dos gringos, o Garotas Suecas finalmente lançou um álbum completo. Calcado em levadas de funk, soul e jovem guarda, o debute retrata uma banda afiadíssima, que sabe trabalhar bem todas essas influências. Já estava na hora de o Brasil também descobri-los.

11. Do Amor - Do Amor
12. Fresno - Revanche
13. Maquinado - Mundialmente Anônimo
14. Cibelle - Las Vênus Resort Palace Hotel
15. Nina Becker - Azul
16. Guizado - Calavera
17. Superguidis - Superguidis 3
18. Vanessa da Mata - Bicicletas, Bolos e Outras Alegrias
19. Bárbara Eugênia - Journal de Bad
20. Vitor Ramil - Délibáb
21. Luísa Maita - Lero-Lero
22. Roberta Sá & Trio Madeira Brasil - Quando o Canto é Reza
23. Wilson das Neves - Pra Gente Fazer Mais um Samba
24. Beeshop - The Rise and Fall of Beeshop
25. Chico Pinheiro - Flor do Fogo

Confira mais detalhes no site da Rolling Stone Brasil.

CDs & MP3s:
BuscaPé
MercadoLivre
Submarino
Amazon
CD Universe
Insound
7digital

2 comentários:

Frequência Musical disse...

Essa lista foi melhor do que a das musicas.Pra mim Revanche do Fresno estaria melhor posicionado,por tudo,pelo disco que foi,Outros albuns que estao ai tambem sao bons como o da Vanessa da Mata e do Emicida,que esta presente nas duas listas.Pra mim faltou Das Kapital do Capital Inicial e Projeto Paralelo do NX Zero

Anônimo disse...

André / Brasília

Obrigado por postarem esta lista completa! Vocês são deuses..