Beselhos - Ovreca (2007)

(...)
Sabe-se lá por que, a música sulista, de uns tempos pra cá, adquiriu um ar retrô incontestável. De cada 10 bandas sulistas que nos enviam material, 9 apresentam esse tipo de referência. Segundo alguns artistas locais, isso acontece por causa da distância física que separa a região Sul do resto do país, funcionando como uma espécie de dialeto que diferencia sua tribo das demais. Acredito que a teoria tenha fundamento, pois, de fato, a moda retrô, mormente a sessentista, é quase uma unanimidade por lá.
Embora não possam ser classificados especificamente como uma banda retrô, os Beselhos não fogem ao dialeto sulista, algo que pode ser facilmente notado logo aos primeiros acordes de "Contratempo", 1ª faixa de "Ovreca", novo CD da banda. Como o próprio nome sugere, "Ovreca" (que é "acervo" escrito de trás pra diante) é um acervo de pérolas e raridades, cujos gêneros empregados são incrivelmente variados, indo do dixieland ao punk, sem qualquer cerimônia.
A temática debochada e descontraída das letras e a sonoridade vintage pontuam todo o trabalho, que é bem mais que uma colcha de retalhos sessentistas. Os destaques do CD ficam por conta das faixas "Contratempo", que poderia muito bem ser um clássico mod, "Desconforto Geral", música de Frank Jorge que tem um poderoso riff de guitarra, a divertidíssima "Canalha e Meio" e "Capa de Jornal", que lembra muito o clima do primeiro disco dos Los Hermanos, inclusive nos fraseados do trompete.
De acordo com Flávio Sillas Jr., jornalista do site "Senhor F", o som dos Beselhos é alguma coisa parcecida com "sixtie-punk-lofi a la Graforréia Xilarmônica". Concordo com ele, mas eu ainda acrescentaria um toque de dixieland (no melhor estilo Canastra) e talvez até, forçando um pouco (ou muito) a barra, country music. Assim é "Ovreca", um disco cheio de referências, mas difícil de ser enquadrado em qualquer gênero ou estilo.
(por Leandro Becker)

Um comentário:

Bárbara disse...

BAH!
Já conhecia eles!
Baita banda! Os caras são foda!!!